top of page

Audi confirma rumores e anuncia entrada na Fórmula 1 a partir de 2026

Marca alemã promete anunciar futura equipe até o final de 2022

A Audi confirmou na manhã desta sexta-feira (26), na Bélgica, que entrará na Fórmula 1 a partir da temporada 2026 como fornecedora de motores.


A confirmação vem uma semana depois de a F1 aprovar o regulamento de motores de 2026, que prevê o descarte do caro e complexo MGU-H, sistema de recuperação de energia através do calor do escapamento. Esse seria o último obstáculo para a entrada da marca no esporte.

A empresa, que pertence à Volkswagen, prometeu anunciar até o final de 2022 a qual equipe irá fornecer as unidades de potência. A Sauber, atualmente responsável pelas operações da Alfa Romeo, é a mais cotada.


O diretor-executivo da Fórmula 1, Stefano Domenicali, comemorou a chegada da Audi e destacou o caráter “pioneiro” e “inovador” da marca. “Este é um grande momento para nosso esporte, que destaca a grande força que temos como uma plataforma global que continua a crescer”, disse o italiano.

“É também um grande reconhecimento de que nosso movimento rumo a motores híbridos sustentáveis em 2026 é uma futura solução para o setor automotivo. Estamos ansiosos para vermos a logo da Audi no grid, e iremos ouvir mais detalhes sobre seus planos no devido momento”, completou.


Os novos motores serão desenvolvidos na sede da Audi Sport, em Neuburg (Alemanha). Desta forma, será a primeira vez em mais de uma década que as unidades serão desenvolvidas em território alemão - as da Mercedes, por exemplo, são desenvolvidas na Inglaterra.

Para Markus Duesmann, presidente do conselho administrativo da Audi AG, a F1 será uma grande oportunidade de desenvolvimento tecnológico da marca.


“O automobilismo é parte integrante do DNA da Audi”, disse. “Com as novas regras, é o momento certo para nos envolvermos. afinal, a Fórmula 1 e a Audi perseguem claros objetivos sustentáveis.”

Sauber no radar

Ainda que a parceria entre Audi e Sauber não tenha sido anunciada, a possibilidade vem se desenvolvendo há algumas semanas. A ideia é que a empresa alemã vá comprando blocos de 25% da equipe nos próximos três anos até chegar ao total de 75% no fim de 2025.


Segundo o jornal Blick, a McLaren abriu mão de uma possível parceria com a Audi justamente por não estar disposta a ceder um grande controle acionário à Volkswagen. Como um acerto entre Red Bull e Porsche estaria próximo, a VW saiu em busca de uma outra parceira para a Audi.

Para tentar blindar a equipe, visando proteger o time da influência do noticiário e manter o foco nas atividades da pista, inclusive em 2023, chefe de equipe da Alfa Romeo/Sauber, Frédéric Vasseur desconversou sobre a parceria quando perguntado sobre a parceria.


“Primeiro, eu ainda não sei se a Audi virá para a Fórmula 1 ou não; depois, você está falando sobre 2026”, desconversou Vasseur em declarações ao site GP Fans. “A coisa mais importante para mim é que nos mantenhamos concentrados na próxima pré-temporada ou na próxima temporada”, completou.

A Alfa Romeo, em compensação, já admitiu que não pretende ser obstáculo para a nova parceria da Sauber. Jean-Philippe Imparato, diretor-executivo da marca italiana, garante não há interesse em assumir o controle da escuderia e admite a possibilidade de buscar outros caminhos fora da F1 depois de 2025.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page