top of page

Cidades-sede da Copa de 2026 poderão vender patrocínios

Os acordos serão separados do programa de marketing da Fifa e as marcas não terão direitos comerciais sobre o evento

Iniciativa pioneira busca ajudar a compensar os custos inerentes, como a reforma de estádios ou investimentos em infraestrutura, por exemplo


A Copa do Mundo 2026, no Canadá, Estados Unidos e México, terá uma novidade na área comercial. Diferentemente das últimas edições, as cidades-sede do próximo Mundial poderão fechar os próprios acordos de patrocínio. As informações são do veículo Sports Business Journal.


A iniciativa busca ajudar a compensar os custos inerentes às cidades-sede, como a reforma de estádios ou investimentos em infraestrutura, por exemplo. Cada cidade poderá fechar até com dez empresas na condição de “apoiadoras”.


Os contratos de patrocínio serão feitos separadamente em relação ao programa comercial da Fifa. Dessa forma, os patrocinadores das cidades-sede não poderão explorar nenhum dos direitos de propriedade intelectual (PI) da entidade, incluindo logotipos e marcas da Copa do Mundo.


A Copa do Mundo de 2026 será a primeira da história a ser disputada em três países diferentes: Estados Unidos, Canadá e México. Ao todo, serão 16 cidades-sede:


Estados Unidos: Atlanta, Boston, Dallas, Houston, Kansas City, Los Angeles, Miami, Nova York, Philadelphia, San Francisco e Seattle;

Canadá: Toronto e Vancouver;

México: Cidade do México, Guadalajara e Monterrey.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page